Rebaixado a tempestade tropical, furacão Irma deixa rastro de destruição na Flórida

Adrees Latif e Zachary Fagenson

Em Tampa e Miami

O furacão Irma atingiu áreas densamente povoadas do centro da Flórida nesta segunda-feira, abrindo caminho pelo Estado norte-americano com ventos fortes, inundações litorâneas e chuvas torrenciais que deixaram milhões de pessoas sem eletricidade, arrancou telhados de casas e alagou ruas de várias cidades.

O furacão perdeu força gradualmente e se tornou uma tempestade tropical na manhã desta segunda-feira, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA. Por volta da 5h, o Irma seguia para o noroeste pelo centro do Estado e estava cerca de 100 quilômetros ao norte de Tampa, com ventos contínuos máximos de quase 120 km/h.

Uma grande área das costas leste e oeste do Estado continuam vulneráveis a inundações litorâneas, quando furacões elevam as águas oceânicas a níveis perigosamente anormais. Este risco se estende ao litoral da Geórgia e a partes da Carolina do Sul.

O diretor de gerenciamento de emergências da Flórida, Bryan Koon, disse que as autoridades esperariam até o raiar do dia nesta segunda-feira para iniciar os esforços de resgate e avaliar os danos, acrescentando ainda não ter o número de vítimas do Estado, segundo o jornal Miami Herald.

Os estragos parecem ter sido graves em Florida Keys, onde o Irma chegou à costa do Estado na condição de furacão de categoria 4, com ventos contínuos de mais de 215 km/h nas primeiras horas de domingo, disse o diretor de emergências do condado de Monroe, Martin Senterfitt, segundo o jornal.

Senterfitt disse em uma teleconferência que uma grande operação aérea de ajuda está sendo preparada pela Força Aérea e pela Guarda Nacional Aérea para levar socorro à cadeia de ilhas, que estão ligadas por uma série de pontes e pistas elevadas que partem de Key Largo, quase 160 quilômetros a sudoeste da pitoresca cidade de Key West.

No início desta segunda-feira o Irma provocou rajadas de vento de até 160 km/h por hora e chuvas torrenciais em áreas em torno de Orlando, uma das regiões turísticas mais populares da Flórida por causa de seus vários parques temáticos, informou o Serviço Nacional do Clima.

Em Daytona Beach, cidade do litoral leste situada cerca de 90 quilômetros ao nordeste de Orlando, ruas foram alagadas e as autoridades de emergência realizaram vários resgates em meio às águas elevadas, disse o Departamento de Polícia de Daytona Beach em sua conta de Twitter.

No domingo, o Irma fez sua primeira vítima fatal nos Estados Unidos -- um homem encontrado morto em sua caminhonete, que se chocou com uma árvore devido aos ventos intensos na cidade de Marathon, em Florida Keys, disseram autoridades locais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos