EUA consideram ameaça ampliada imposta pelo Irã em sua política para o país

LONDRES (Reuters) - O governo dos Estados Unidos continua a desenvolver sua política para o Irã e considerará a ameaça mais ampla representada pelo país para além de suas capacidades nucleares, disse o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, nesta quinta-feira.

Em abril, o presidente dos EUA, Donald Trump, determinou uma revisão sobre se a suspensão de sanções impostas ao Irã relacionadas ao acordo nuclear de 2015, negociado no governo do ex-presidente Barack Obama, era do interesse da segurança nacional dos Estados Unidos. Trump classificou o acordo de "o pior acordo já negociado".

"A administração Trump continua a revisar e desenvolver sua política para o Irã... nenhuma decisão foi tomada", disse Tillerson durante entrevista coletiva em Londres após encontro com o ministro britânico do Exterior, Boris Johnson.

"O presidente Trump deixou claro... temos de levar em conta a totalidade das ameaças iranianas, não somente as capacidades nucleares do Irã, que é somente um pedaço de nossa postura em relação ao Irã."

Tillerson também disse que o Irã claramente está em dívida com as expectativas do acordo de 2015.

(Reportagem de William James)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos