Explosão de bomba caseira em trem lotado do metrô de Londres deixa 22 feridos

Por Kevin Coombs e Yann Tessier

LONDRES (Reuters) - Uma bomba caseira explodiu em um trem lotado na hora do rush do metrô de Londres na manhã desta sexta-feira, ferindo 22 pessoas, informou a polícia, em um incidente tratado pelas autoridades como o quinto ataque terrorista no Reino Unido neste ano.

Passageiros a bordo de um trem que seguia para a capital fugiram enquanto o fogo tomava o vagão na estação de Parsons Green, no oeste de Londres, às 8h20 (horário local). Alguns sofreram queimaduras e outros foram feridos durante a correria, disseram testemunhas.

O Serviço Nacional de Saúde disse que 22 pessoas foram levadas a hospitais, mas que nenhuma estava em estado grave.

Neil Basu, principal coordenador nacional do policiamento de contraterrorismo, classificou a detonação como um incidente terrorista. A primeira-ministra britânica, Theresa May, convocou uma reunião do comitê de reação de emergência do Reino Unido ainda nesta sexta-feira, informou seu escritório.

"Nós consideramos no momento que foi uma detonação de um artefato explosivo improvisado", disse o chefe de combate ao terrorismo da polícia britânica, Mark Rowley, nesta sexta-feira.

Fotos feitas no local mostraram um balde branco com uma sacola de supermercado no chão de um vagão. O balde estava em chamas e parecia haver arames na parte superior.

"Eu estava no segundo vagão a partir da traseira. Ouvi uma espécie de assobio. Olhei para cima e vi o vagão inteiro envolto em chamas que vinham na minha direção", disse Ola Fayankinnu, que estava no trem, à Reuters.

"Muitas pessoas foram pisoteadas. Havia celulares, chapéus, sacolas para todo lado, e quando olhei para trás vi uma sacola em chamas. As pessoas gritavam, chocadas, algumas pessoas haviam sido feridas, algumas pessoas haviam sido pisoteadas".

Fora da estação, uma mulher se sentava no chão com um curativo na perna enquanto policiais armados patrulhavam. Uma testemunha da Reuters viu uma mulher sendo levada em uma maca com as pernas protegidas por uma coberta metálica.

Em 2005, 52 pessoas morreram quando quatro militantes islâmicos britânicos se explodiram em três trens do metrô de Londres e um ônibus, e neste ano o Reino Unido sofreu outros quatro ataques atribuídos a terroristas.

Rowley disse nesta semana que houve uma mudança no nível de ameaça.

Nos três anos passados até março deste ano, a polícia impediu 13 ataques em potencial. As 17 semanas seguintes concentraram os quatro atentados, mas as autoridades frustraram outros seis, afirmou Rowley.

(Reportagem adicional de Kate Holton, Elizabeth Piper e Costas Pitas)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos