Trump destacará Coreia do Norte e Irã em primeiro discurso na ONU

Por Steve Holland e Jeff Mason

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pedirá, nesta terça-feira, que países-membros da ONU aumentem a pressão para que a Coreia do Norte abandone as armas nucleares, usando seu primeiro discurso na Organização das Nações Unidas para lidar com o que considera ser seu principal desafio global.

Autoridades graduadas da Casa Branca disseram que Trump também irá falar sobre o programa nuclear do Irã, criticar a Venezuela e se referir a militantes islâmicos como "perdedores", em sua primeira aparição na Assembleia Geral da ONU.

O discurso de Trump marcará sua mais recente tentativa de expor sua visão "América Primeiro" para uma política externa norte-americana focada em reduzir burocracias globais, baseando alianças em interesses compartilhados e desviando Washington de exercícios de construção de Estados no exterior.

A primeira grande participação de Trump na plataforma global oferecida pela ONU tem sido dominada pelo Irã e pela Coreia do Norte, que têm sido foco de suas conversas com outros líderes mundiais.

Mesmo assim, Trump encontrou tempo de criticar a ONU, alegando má administração e exigindo que os Estados Unidos, maiores doadores da organização, ganhem mais pelo seu investimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos