Palestino mata 3 guardas israelenses em assentamento na Cisjordânia

HAR ADAR, Cisjordânia (Reuters) - Um palestino com autorização de segurança para trabalhar em um assentamento israelense na Cisjordânia ocupada abriu fogo em um posto de controle nesta terça-feira, matando um policial e dois guardas israelenses.

O agressor, que estava armado com um revólver, também deixou um quarto israelense gravemente ferido antes de ser morto a tiros, disse a polícia.

O incidente foi incomum, uma vez que o homem de 37 anos havia recebido uma permissão de trabalho israelense --um processo que implica verificação de segurança--, ao contrário da maioria dos palestinos envolvidos em uma onda de ataques que começou há dois anos.

Uma porta-voz da polícia disse que o homem armado se aproximou do assentamento de Har Adar junto com um grupo de palestinos que trabalham no assentamento, e levantou suspeitas dos guardas na entrada do posto de controle.

Após pedido para parar, o palestino "abriu sua camisa, sacou uma arma e atirou contra o pessoal de segurança e soldados à queima-roupa", disse a porta-voz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos