Denúncia contra Temer deve ser votada até 23 de outubro no plenário da Câmara, diz Maia

BRASÍLIA (Reuters) - A denúncia criminal contra o presidente Michel Temer e dois de seus ministros --Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil)-- deve ser votada no plenário da Câmara dos Deputados entre os dias 22 e 23 de outubro, avaliou o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A peça acusatória já chegou formalmente na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que deverá elaborar um parecer sobre o caso.

Nesta tarde, aliás, o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), deve anunciar o nome do deputado que irá relatar a denúncia.

Pelas regras, os acusados têm o prazo de dez sessões da Câmara para apresentar sua defesa e, após as manifestações das defesas passa a correr o prazo de cinco sessões para a comissão produzir um parecer.

Na véspera, Pacheco anunciou que não iria desmembrar a denúncia, como queriam o integrantes da oposição e até mesmo alguns da base aliada.

Ainda assim, a oposição promete apresentar um requerimento à CCJ para tentar fatiar a votação da peça acusatória.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos