Catalães votam sobre divisão da Espanha apesar de repressão

BARCELONA (Reuters) - A polícia de choque espanhola entrou em estações de votação em toda a Catalunha no domingo, confiscando cédulas e documentos de votação para tentar suspender um referendo proibido sobre a divisão da Espanha, com Madri afirmando sua autoridade sobre a região rebelde.

A polícia destruiu as portas para forçar a entrada nos locais de votação, enquanto catalães gritavam "Fora forças de ocupação" e cantavam o hino da rica região do Nordeste. Em um incidente em Barcelona, ​​a polícia disparou balas de borracha.

Oficiais com equipamentos antidistúrbios removeram à força pessoas de uma mesa de votação em Girona e os bombeiros catalães se colocaram em pé entre os eleitores e a polícia nacional.

O referendo, declarado ilegal pelo governo central da Espanha, lançou o país em sua pior crise constitucional em décadas e aprofundou um racha centenário entre Madri e Barcelona.

Apesar da ação policial, filas com centenas de pessoas foram formadas em cidades e vilas em toda a região para votar. Em um local de votação em Barcelona, ​​pessoas idosas e crianças tiveram preferência na entrada.

"Estou tão satisfeito porque, apesar de todos os obstáculos que colocaram, consegui votar", disse Teresa, uma aposentada de 72 anos em Barcelona, ​​que ficou em fila por seis horas.

A votação não terá status legal, já que foi bloqueada pelo Tribunal Constitucional da Espanha e por Madri por estar em desacordo com a Constituição de 1978.

(Por Sam Edwards)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos