Crítico ao Kremlin, Navalny é preso pela terceira vez neste ano

MOSCOU (Reuters) - Um tribunal russo sentenciou nesta segunda-feira o líder da oposição Alexei Navalny à sua terceira sentença prisional neste ano, interrompendo planos do longo crítico ao Kremlin de se manifestar antes da próxima eleição da Rússia.

A Rússia irá realizar sua eleição presidencial em março do próximo ano. O presidente Vladimir Putin ainda não anunciou sua candidatura, mas é amplamente esperado para anunciá-la e vencer a eleição.

Navalny espera concorrer, mesmo que a comissão eleitoral central da Rússia tenha lhe declarado inelegível por conta de uma sentença prisional suspensa, que ele diz ter sido motivada politicamente.

Ele foi detido pela polícia na sexta-feira ao deixar sua casa em Moscou para participar de um comício pré-eleição em uma cidade provincial e posteriormente acusado de violar repetidamente leis de organização de encontros públicos e comícios.

Um tribunal sentenciou Navalny a 20 dias de prisão nesta segunda-feira, uma sentença que significa que ele irá perder um comício de campanha planejado na cidade natal de Putin, São Petersburgo, em 7 de outubro – o dia do aniversário do líder russo.

“O velho Putin está com tanto medo de nossos encontros nas regiões que decidiu se fazer feliz com um pequeno presente para seu jubileu”, disse Navalny em publicação no Twitter após a sentença.

Navalny foi preso duas vezes neste ano após organizar marchas e protestos contra corrupção do governo.

(Reportagem de Jack Stubbs)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos