Não há evidência que ligue atirador de Las Vegas a grupo militante, dizem autoridades dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - Duas autoridades graduadas dos Estados Unidos disseram nesta segunda-feira que não há evidência de que o atirador que matou ao menos 50 pessoas em Las Vegas estivesse ligado a qualquer grupo militante internacional, embora uma autoridade tenha dito que as agências de segurança estavam examinando uma reivindicação de responsabilidade do Estado Islâmico.

O Estado Islâmico emitiu um comunicado mais cedo através de sua agência de notícias reivindicando responsabilidade pelo ataque, dizendo que o agressor havia se convertido ao islã alguns meses atrás.

Uma autoridade norte-americana disse que havia motivos para acreditar que o atirador, que a polícia identificou como Stephen Paddock, de 64 anos, tinha um histórico de problemas psicológicos.

(Reportagem de Mark Hosenball)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos