Atentado suicida em santuário do sudoeste do Paquistão deixa 18 mortos

QUETTA, Paquistão (Reuters) - Um atentado suicida cometido em um santuário do sudoeste do Paquistão matou 18 pessoas e feriu mais de 30 nesta quinta-feira, o ataque sectário mais recente na província do Baluquistão, informaram autoridades.

Grupos islâmicos minoritários da província são atacados rotineiramente por facções militantes como o Estado Islâmico, que assumiu a autoria de vários ataques com bomba.

Um policial apreendeu o homem-bomba na entrada do santuário sufi e foi uma das vítimas fatais, mas sua ação heróica diminuiu o número de baixas, disse o ministro de Assuntos Internos do Baluquistão, Sarfraz Bugti, à Reuters.

Ahmed Aziz Tarrar, funcionário do governo local, disse que mais de 30 pessoas foram feridas pela explosão.

"Recebemos 16 corpos no hospital local, e muitos feridos. Os gravemente feridos estão sendo levados para outras instalações", disse o agente de saúde distrital Rukhsani Magsi.

O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque por meio de seu serviço de notícias Amaq.

O santuário do distrito de Jhal Magsi estava repleto de devotos que lamentavam a morte de um líder espiritual local.

Tais incidentes aumentam o temor com a segurança de projetos no Corredor Econômico, uma iniciativa da China e do Paquistão para criar uma rota de transporte e energia que ligará o oeste chinês ao porto de águas profundas de Gwadar, no Baluquistão, ao custo de 57 bilhões de dólares.

(Por Gul Yousafzai)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos