Líder da Catalunha diz a jornal alemão que não tem medo de ser preso devido a referendo

MADRI (Reuters) - O líder da Catalunha, Carles Puigdemont, disse não ter medo de ser preso por organizar um referendo proibido sobre a independência da região da Espanha, que aconteceu apesar de o governo central espanhol ter usado força para tentar impedir que as pessoas votassem.

A polícia de choque espanhola usou cacetetes e balas de borracha contra eleitores, desencadeando críticas internacionais e arrastando a Espanha para sua maior crise constitucional em décadas.

O governo de Puigdemont pedirá na segunda-feira que o Parlamento da Catalunha declare independência, depois que as autoridades divulgaram resultados preliminares do referendo mostrando 90 por cento de apoio à separação.

O comparecimento foi de cerca de 43 por cento, uma vez que a maior parte dos catalães que desejam permanecer na Espanha boicotou a votação.

"Pessoalmente, eu não tenho medo disso", disse Puigdemont em entrevista ao jornal alemão Bild publicada nesta quinta-feira, quando perguntado sobre sua possível prisão.

"E não estou mais surpreso com o que o governo espanhol está fazendo. Minha prisão também é possível, o que seria um passo bárbaro".

(Reportagem de Paul Day)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos