Visitantes dos EUA a Cuba reclamam de sintomas similares a funcionários de embaixada em Havana

WASHINGTON (Reuters) - O Departamento de Estado norte-americano recebeu um "punhado" de relatos de cidadãos dos Estados Unidos que viajaram para Cuba e dizem ter sentido sintomas semelhantes aos sofridos por diplomatas norte-americanos em misteriosos "ataques" em Havana, disse uma autoridade dos EUA na sexta-feira.

Mas a autoridade, que pediu para ser descrita apenas como "porta-voz do Departamento de Estado", disse que o governo dos Estados Unidos "não pôde verificar as alegações".

O Departamento de Estado emitiu na semana passada um aviso de viagem pedindo aos norte-americanos para ficarem longe de Cuba por causa de "ataques" de saúde inexplicados que diz terem causado perda auditiva, tonturas e fadiga em pelo menos 22 funcionários diplomáticos.

Na terça-feira, o governo Trump expulsou 15 diplomatas cubanos para protestar contra o fracasso de Cuba em proteger a equipe da embaixada dos Estados Unidos em Cuba, poucos dias depois que Washington reduzir em mais da metade seu pessoal diplomático em Havana.

(Reportagem de Matt Spetalnick)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos