Presidente de Taiwan promete defender liberdades apesar de pressão da China

Por Fabian Hamacher

TAIPÉ (Reuters) - A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, prometeu nesta terça-feira defender a liberdade e a democracia em meio à pressão crescente da China, aproveitando um discurso feito no dia da nação para alertar que a ilha autoadministrada não se curvará.

A China considera a democrática Taiwan uma província rebelde, e jamais abdicou do uso da força para manter a ilha sob seu controle.

As relações com Pequim se deterioraram acentuadamente desde que Tsai, que lidera o pró-independência Partido Democrático Progressista, tomou posse no ano passado. A China suspeita que a presidente almeja a independência formal da ilha.

A China suspendeu um mecanismo de diálogo frequente com Taiwan, intensificou exercícios militares ao redor da ilha e aumentou a pressão internacional para limitar a atuação diplomática de Taiwan.

Tsai, que se comprometeu a manter a paz com a China, disse que seu governo continua buscando avanços nos laços com Pequim e prometeu políticas coerentes e estáveis.

"Precisamos lembrar que a democracia e a liberdade são direitos obtidos através dos esforços incontáveis de todo o povo de Taiwan", disse Tsai.

"Portanto, precisamos usar todo nosso poder para defender os valores democráticos e de liberdade e o estilo de vida de Taiwan".

O discurso de Tsai ocorreu uma semana antes de a China realizar o Congresso do Partido Comunista, evento que acontece duas vezes por década e no qual o presidente chinês, Xi Jinping, que vem adotando uma abordagem contundente em disputas territoriais nos mares do Leste e do Sul da China, se consolidará no poder.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos