Chefe da Amazon Studios é suspenso após alegação de assédio sexual

SAN FRANCISCO (Reuters) - O diretor da Amazon Studios, Roy Price, entrou em licença na quinta-feira, informou a empresa, devido a alegações de assédio a uma produtora e ao fato de ter ignorado reclamação de uma atriz contra o produtor Harvey Weinstein por agressão sexual.

Na quinta-feira a revista Hollywood Reporter noticiou uma alegação de Isa Hackett, produtora de uma das séries da Amazon.com, de que Price teria feito propostas indecentes em 2015.

    A Amazon disse em um comunicado: "Roy Price entrou em licença com efeito imediato. Estamos revisando nossas opções para os projetos que temos com a Weinstein Co."

    Isa não respondeu de imediato a um pedido de comentários. A Reuters não conseguiu confirmar a alegação de forma independente nem contatar Price de forma independente, e o diretor tampouco quis comentar à Hollywood Reporter.

    O afastamento de Price cria incerteza sobre a direção do estúdio no momento em que a Amazon está investindo mais do que nunca em conteúdos de vídeo – foram cerca de 4,5 bilhões de dólares neste ano.

    (Por Jonathan Weber e Jeffrey Dastin; Reportagem adicional de Piya Sinha-Roy em Los Angeles)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos