Polícia de Las Vegas diz que não houve lacuna em resposta a massacre

(Reuters) - A polícia de Las Vegas disse nesta sexta-feira que não houve um intervalo de seis minutos entre o primeiro disparo de um homem armado contra um segurança e o fogo aberto em um show ao ar livre há duas semanas, revisando sua cronologia anterior para o ataque a tiros mais mortal da história dos Estados Unidos.

O xerife do condado de Clark, Joseph Lombardo, que supervisiona o departamento de polícia de Las Vegas, disse a jornalistas que quase não houve espaço entre o momento em que Stephen Paddock, fortemente armado, atirou no segurança Jesus Campos, do hotel Mandalay Bay, fora de seu quarto e a hora que ele abriu fogo contra espectadores do show.

Relatórios iniciais do departamento apontavam uma lacuna de seis minutos. Isso levantou questões como se a polícia ou a segurança do hotel poderiam ter agido mais rápido para evitar as vítimas do ataque de 1o de outubro.

Paddock deixou 546 feridos e matou 58 pessoas antes de se matar. A maioria dos feridos já foi liberada dos hospitais, mas 45 permanecem internados, alguns com lesões graves, disse Lombardo.

(Reportagem de Jon Herskovitz em Austin, Texas)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos