Canadense diz que filha foi morta e mulher estuprada durante sequestro no Afeganistão

Por David Ljunggren e Maggie Parkhill

OTTAWA/TORONTO (Reuters) - Um casal libertado no Paquistão quase cinco anos após ter sido sequestrado no Afeganistão voltou na sexta-feira ao Canadá, onde o marido afirmou que sua filha foi assassinada e a sua mulher, estuprada.

A norte-americana Caitlan Coleman e seu marido, o canadense Joshua Boyle, foram sequestrados enquanto viajavam pelo Afeganistão em 2012, pela rede Haqqani, aliada do Taliban. Eles chegaram ao Canadá com três dos seus filhos.

"Obviamente, será de incrível importância para a minha família que sejamos capazes de construir um santuário seguro para as nossas três crianças sobreviventes chamarem de lar", disse Boyle a repórteres após a chegada no Aeroporto Internacional Pearson, em Toronto.

Tropas paquistanesas resgataram a família no noroeste do país, perto da fronteira com o Afeganistão, nesta semana. Os EUA acusam o Paquistão há muito tempo de não conseguir combater a rede Haqqani.

Boyle disse que o Taliban, a quem ele chamou pelo seu nome local, o Emirado Islâmico do Afeganistão, realizou uma investigação no ano passado e admitiu que os crimes contra a sua família foram realizados pela rede Haqqani.

Ele pediu que o Taliban "dê para a minha família a justiça que merecemos".

(Reportagem de David Ljunggren; Reportagem adicional de Andrea Hopkins)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos