Milícia apoiada pelos EUA acerta saída do Estado Islâmico da cidade de Raqqa

Por John Davison e Tom Perry

AIN ISSA, Síria/BEIRUTE (Reuters) - Combatentes sírios do Estado Islâmico estão prontos para deixar a cidade de Raqqa, em uma retirada acertada com as milícias apoiadas pelos Estados Unidos que os cercaram, disse um porta-voz da milícia neste sábado, quando a derrota dos jihadistas em sua antiga capital se aproximou.

Autoridades deram informações conflitantes sobre a possibilidade de combatentes estrangeiros deixarem a cidade, onde as Forças Democráticas da Síria (FDS), apoiadas pelos EUA, lutam para derrotar o Estado Islâmico desde junho.

O porta-voz do SDF, Talal Silo, afirmou que os combatentes estrangeiros seriam deixados para trás para "se render ou morrer", sem dizer quando ocorreria a evacuação de combatentes sírios.

Mas Omar Alloush, membro do Conselho Civil de Raqqa, disse que a evacuação incluiria estrangeiros. Os jihadistas levariam consigo 400 civis como escudos humanos, disse ele.

A retomada de Raqqa será um marco importante nos esforços para reverter o "califado" teocrático que o Estado Islâmico declarou na Síria e no Iraque. A cidade era utilizada como uma uma base para planejar ataques contra o Ocidente.

A coalizão liderada pelos EUA declarou que um comboio estava pronto para ir à Raqqa neste sábado graças a um acordo negociado por autoridades locais. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos