Ministro alemão irrita aliados conservadores ao propor feriado muçulmano

BERLIM (Reuters) - O ministro alemão do Interior, Thomas de Maiziere, irritou membros da coalizão conservadora liderada pela chanceler, Angela Merkel, ao propor que a Alemanha adote feriados oficiais muçulmanos.

    A Alemanha é o lar de cerca de quatro milhões de muçulmanos, a maioria de origem turca. Muitos dos mais de um milhão de imigrantes que chegaram ao país nos últimos dois anos são muçulmanos, de origem no Oriente Médio e adjacências.

    Em discurso de campanha antes das eleições no estado da Baixa Saxônia, no domingo, Maiziere, membro do União Cristã Democrática (CDU), afirmou estar aberto para que certas regiões tenham feriados oficiais muçulmanos.

    Ele afirmou que o Dia de Todos os Santos só é feriado oficial em regiões católicas da Alemanha e acrescentou: "Em lugares onde há muitos muçulmanos, por que não podemos pensar em feriados oficiais muçulmanos?".

   Em um discurso postado no site local ele também disse que os feriados nacionais alemães são, em sua maioria, cristãos, e que isso deve permanecer da mesma forma.    (Reportagem de Michelle Martin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos