Líder catalão pede por calma antes de prazo final dado por Madri

MADRI (Reuters) - O líder catalão Carles Puigdemont pediu por calma neste domingo, menos de 24 horas antes do prazo final que o governo central da Espanha lhe deu para esclarecer se declarou a independência da Catalunha ou não.

Puigdemont fez uma declaração simbólica de independência na terça-feira a noite, apenas para suspendê-la segundos depois e pedir por negociações com Madri sobre o futuro da região.

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, lhe deu até segunda-feira para esclarecer sua posição - e até quinta-feira para mudar de ideia caso insista na separação - ameaçando suspender a autonomia da Catalunha caso ele escolha a independência.

"O governo (catalão) e eu queremos reiterar nosso comprometimento com a paz, a civilidade e a serenidade, e também (...) a democracia como inspiradora das decisões que temos que tomar", disse Puigdemont durante um evento memorial no cemitério Montjuic, de Barcelona.

"Nessas difíceis horas de esperança na Catalunha, vamos tomar uma clara atitude contra a violência (...) a favor da civilidade, esperança, serenidade e respeito."

Ainda que Puigdemont não tenha indicado como irá responder a Madri, o canal TV-3 da televisão catalã afirmou que ele não daria uma resposta "sim" ou "não", mas uma resposta mais elaborada.

O governo espanhol afirmou que tomará controle da Catalunha caso Puigdemont dê uma resposta ambígua.

(Reportagem de Jesús Aguado e Rodrigo de Miguel)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos