CCJ da Câmara suspende sessão que discute denúncia contra Temer

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Após mais de oito horas de reunião, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados suspendeu pela segunda vez a sessão em que os deputados debatem o parecer do colega Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) contrário ao prosseguimento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

A sessão da CCJ foi interrompida após o início da chamada Ordem do Dia do plenário, o momento de votações de proposições legislativas.

Os deputados devem votar a urgência de um projeto apresentado que dá poderes para o Banco Central fechar acordos de leniência de instituições bancárias. Se a urgência for aprovada, poderá ser votada diretamente no plenário da Câmara.

O presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), afirmou que a sessão do colegiado será retomada logo após a votação no plenário da Câmara. Houve pedido de integrantes da comissão para que fosse estabelecido um prazo limite para a retomada da discussão, mas Pacheco disse que pretende recomeçar a sessão em um tempo razoável.

ESVAZIADA

Os aliados de Temer seguiram à risca a estratégia para acelerar a fase de discussão do parecer. Boa parte deles evitou se inscrever ou preferiu não discursar. Diante dessa articulação, a lista de oradores favoráveis ao presidente já se esgotou.

Ao todo, 31 deputados já discursaram até o momento e faltam outros 26, todos de oposição a Temer.

A reunião para discutir o parecer começou ainda pela manhã desta terça e foi interrompida, no início da tarde por cerca de 45 minutos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos