Partido de Merkel precisa abrir mão do Ministério das Finaças, diz líder do FDP

BERLIM (Reuters) - O próximo ministro de Finanças da Alemanha precisa ser independente da chanceler Angela Merkel, disse o líder do Partido Democrático Liberal (FDP) nesta terça-feira, rejeitando pedidos para manter o comando do ministério nas mãos dos conservadores.

Os conservadores de Merkel estão prestes a iniciar difíceis negociações de coalizão de três partes com o pró-mercado FDP e com os ambientalistas Verdes, após uma eleição no mês passado em que o partido da chanceler sofreu grande perda de apoio.

Wolfgang Schaeuble, um membro veterano da União Democrata-Cristã (CDU), de Merkel, está deixando o Ministério das Finaças após oito anos para se tornar presidente da Bundestag, câmara baixa do Parlamento alemão.

Schaeuble foi temporariamente substituído por Peter Altmaier, aliado de Merkel. Entretanto, o líder do FDP, Christian Lindner, disse que a CDU deve renunciar ao posto em um novo governo, indo contra Volker Kauder, um aliado graduado de Merkel, que disse na semana passada que o partido deve manter o controle do ministério para proteger o legado de Schaeuble.

"Eu acho que a chancelaria e o Ministério das Finanças precisam ser separados politicamente", disse Lindner ao jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung. "Um ministro de Finanças verde, do CSU ou do FDP --qualquer coisa seria melhor do que deixar o Ministério de Finanças nas mãos do CDU".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos