Temer afirma que "nada atrapalha" governo na votação de segunda denúncia

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer tentou demonstrar confiança e afirmou que "nada atrapalha" o governo na votação da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República atualmente sob análise da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, que nesta terça-feira começou a discutir a acusação de organização criminosa e obstrução da Justiça.

Temer saía de um almoço na casa do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) quando foi abordado por jornalistas que questionaram se a divulgação dos vídeos da delação do empresário Lúcio Funaro poderiam atrapalhar o governo.

"Nada atrapalha", disse Temer, fazendo um sinal negativo com o dedo.

O governo considera que deverá ter uma vitória na CCJ com números semelhantes a que teve na primeira denúncia, quando obteve 40 votos a favor do arquivamento.

Segundo Heráclito, Temer foi convidado para uma galinhada e decidiu aceitar. O compromisso não estava na agenda oficial e nem foi divulgado pelo Palácio do Planalto. O ministro da Secretaria-Geral de governo, Moreira Franco, acompanhou o presidente.

"Aqui é proibido falar de crise. A conversa foi uma conversa leve. Se ele estivesse tenso, ele não sairia do Palácio. Prova disso (que não está tenso) é que ele veio aqui sem hora para sair. Eu o convidei para comer uma galinhada. É proibido falar de coisa ruim", afirmou o deputado após o almoço.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos