Relator de denúncia contra Temer se defende, diz que não é líder do governo e que faz análise jurídica

BRASÍLIA (Reuters) - O relator da denúncia contra o presidente Michel Temer e dois ministros na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), afirmou nesta quarta-feira que não tem “nada a ver” com o governo e que executa as funções de seu posto a partir de uma abordagem jurídica.

Em réplica na tarde desta quarta na CCJ, que retomou seus trabalhos após um breve intervalo de 30 minutos, Bonifácio voltou a criticar a acusação de organização criminosa por parte da Procuradoria-Geral da República (PGR) para construir a denúncia contra Temer e os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, e da Casa Civil, Eliseu Padilha.

“Aqui vários colegas se dirigiram a mim como se fosse o líder do governo...não tenho nada a ver com isso”, disse o deputado. “Eu sou relator, não sou líder do governo, não. Não sou ministro do governo, sou membro desta comissão e esta comissão, através de seu presidente, me nomeou relator.”

“Eu tenho que agir de acordo com as exigências dessa comissão...exigências de ordem jurídica.”

Bonifácio voltou a criticar a denúncia oferecida contra Temer e seus dois ministros ainda sob o comando do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot.

“É um pouco confusa no tocante à conceituação do que é organização criminosa...no meu relatório faço referências a essa fala”, disse Bonifácio.

Após o relator, devem fazer suas réplicas as defesas dos acusados, e após essa etapa deve ter início o processo de votação do parecer de Bonifácio na comissão.

A ideia é que ele possa ser votado no plenário da Câmara na próxima semana.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos