Não há papel para Assad no futuro da Síria, diz secretário de Estado dos EUA

Por Jonathan Landay

GENEBRA (Reuters) - O presidente Bashar al-Assad e sua família não possuem papel no futuro da Síria, disse nesta quinta-feira o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, antes de conversas de paz marcadas para serem retomadas no mês que vem e que têm como objetivo uma transição política.

Tillerson afirmou que o governo Trump apoia as conversas de paz de Genebra como a única maneira de acabar com a guerra de mais de seis anos e seguir para uma transição política e eleições.

Ele falava após conversas com o enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Síria, Staffan de Mistura, que anunciou que conversas de paz paralisadas entre o governo sírio e a oposição, que ainda precisa se unir, serão retomadas em Genebra em 28 de novembro.

“Os Estados Unidos querem uma Síria completa e unificada sem nenhum papel para Bashar al-Assad no governo”, disse Tillerson a repórteres na cidade suíça ao final de uma viagem de uma semana por Arábia Saudita, Catar, Paquistão e Índia.

“É nossa visão e eu disse isto tantas vezes, assim como que nós não acreditamos que haja um futuro para o regime Assad e a família Assad. O domínio da família Assad está chegando a um fim. A única questão é como isto deveria ser feito.”

Quando Trump assumiu, o governo tomou a posição de que não era um “pré-requisito que Assad fosse embora” antes de o processo de transição começar, acrescentou. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos