UE concede prêmio de direitos humanos à oposição da Venezuela e pede transição à democracia

BRUXELAS (Reuters) - A oposição democrática da Venezuela recebeu o prêmio de direitos humanos da União Europeia nesta quinta-feira, e o Parlamento Europeu pediu uma transição pacífica para a democracia no país conturbado.

O prêmio Andrei Sakharov, assim batizado em homenagem ao físico e dissidente soviético, foi concedido à Assembleia Nacional venezuelana e a todos os prisioneiros políticos, disse o Parlamento.

    Rica em petróleo, a Venezuela está sofrendo uma crise econômica aguda e o governo do presidente Nicolás Maduro vem reprimindo a oposição, prendendo muitos líderes divergentes ou ativistas ou impedindo-os de assumirem cargos públicos.

    "Hoje estamos apoiando a luta pela liberdade de uma nação", disse o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani.

    "Também queremos lançar um apelo por uma transição pacífica rumo à democracia e pela abertura de um corredor humanitário para aliviar o sofrimento", acrescentou.

    Entre os vencedores anteriores da honraria, concedida pela primeira vez em 1988, estão a ativista paquistanesa da educação Malala Yousafzai e o falecido presidente sul-africano Nelson Mandela.

    (Por Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos