Emissões de gases do efeito estufa devem superar meta do Acordo de Paris em 30%, diz ONU

Por Tom Miles

GENEBRA (Reuters) - As emissões de gases do efeito estufa provavelmente vão ficar cerca de 30 por cento acima do nível necessário para manter o aquecimento global dentro de uma meta acordada internacionalmente em 2030, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

"Sem uma ambição maior, o aumento médio da temperatura global provável ficará na faixa dos 3,0 a 3,2 graus Celsius até o final do século", disse o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente no lançamento de sua auditoria anual sobre a redução das emissões.

Até 2030, as emissões anuais devem estar em 53 bilhões a 55,5 bilhões de toneladas de equivalente a dióxido de carbono, muito acima do limite de 42 bilhões de toneladas necessário para evitar uma elevação de temperatura de mais de 2 graus Celsius neste século, disse a agência ambiental da ONU.

A projeção mais recente, que supõe que todos os países cumprirão suas metas, é ligeiramente mais baixa do que a diferença de 12 bilhões a 14 bilhões de toneladas prevista no ano passado, refletindo novos dados sobre programas nacionais de redução de emissões.

O relatório apontou indícios crescentes de que as emissões de dióxido de carbono resultantes de combustíveis fósseis, da produção de cimento e de outros processos industriais permaneceram estáveis nos últimos três anos, em grande parte devido ao crescimento mais lento do uso de carvão na China e nos Estados Unidos. Mas a tendência pode ser revertida, e 80 a 90 por cento das reservas de carvão deve permanecer no solo, aconselhou.

Em 2015, 195 nações assinaram o acordo do clima de Paris, prometendo manter o aquecimento global "bem abaixo" dos 2 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais. Ministros do Meio Ambiente de todo o mundo se reunirão em Bonn, na Alemanha, em novembro, para trabalhar em diretrizes do acordo.

Uma meta mais ambiciosa para manter o aquecimento global dentro do teto de 1,5 grau Celsius significaria uma redução maior de cerca de 5 bilhões de toneladas de emissões.

Na segunda-feira, a ONU disse que a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera da Terra aumentou em ritmo recorde em 2016 e alcançou um nível que não era visto há milhões de anos, podendo ocasionar um aumento de 20 metros no nível dos mares e acrescentar 3 graus às temperaturas.

O Acordo de Paris já está sendo atacado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que disse que planeja retirar seu país do pacto a menos que ocorra uma renegociação mais favorável a Washington.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos