Para Maia, governo precisa repactuar relação com base, mas é possível votar reforma da Previdência em 4 semanas

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira que cabe ao governo do presidente Michel Temer "repactuar" a sua relação com a base aliada a fim de tentar votar a reforma da Previdência na Casa.

Maia avaliou, no entanto, que é possível se votar a reforma em quatro semanas.

O presidente da Câmara disse a jornalistas que os deputados estão "machucados" após o desgaste por que passaram para rejeitar as duas denúncias contra Temer. Para ele, o Executivo tem de conversar com os parlamentares da sua base a fim de discutir e votar a reforma.

Maia defendeu que se vote uma reforma da Previdência que se aborde, ao menos, a idade mínima para a aposentadoria, uma regra de transição e também uma mudança na concessão de benefícios para o serviço público. Segundo ele, é preciso que a reforma seja aprovada para que o país não vire uma Grécia.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos