Democratas Livres da Alemanha abrem mão de ampla isenção fiscal

BERLIM (Reuters) - O pró-mercado Partido Democratas Livres da Alemanha (FDP) precisará aceitar cortes de impostos de renda menores do que visava anteriormente, afirmou seu líder nesta terça-feira, sinalizando uma concessão em discussões com dois outros partidos para formar um novo governo.

O líder do FDP, Christian Lindner, disse que seu partido não será capaz de conseguir isenções fiscais totalizando entre 30 e 40 bilhões de euros e que, ao invés disso, tentará fazer com que os Verdes e os conservadores aceitem uma abolição do "imposto de solidariedade" introduzido após a reunificação da Alemanha em 1990 para apoiar os Estados mais pobres do leste do país.

(Reportagem de Andreas Rinke)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos