Japão anuncia sanções adicionais contra a Coreia do Norte

TÓQUIO (Reuters) - O Japão vai impor sanções adicionais à Coreia do Norte em resposta à ameaça contínua representada por seus programas nuclear e de mísseis, disse o principal porta-voz do governo japonês nesta terça-feira.

As sanções, mencionadas pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na segunda-feira, congelarão os bens de nove organizações e 26 indivíduos, informou o secretário-chefe do Gabinete, Yoshihide Suga, em uma coletiva.

"A questão nuclear e de mísseis norte-coreanos é uma ameaça premente nunca vista antes. Suas ações provocadoras, nas quais foram ignorados os alertas severos da sociedade internacional, são totalmente inaceitáveis", afirmou.

As organizações são bancos da Coreia do Norte, vários deles sediados na China, enquanto os indivíduos se localizam em várias nações, incluindo China, Rússia e Líbia.

Suga disse que a medida foi adotada na esteira da visita de Trump como maneira de demonstrar a determinação das duas nações de se manterem unidas e aumentarem a pressão sobre Pyongyang.

(Por Elaine Lies)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos