Itália vê outros países europeus juntando-se ao programa do novo jato militar

DUBAI (Reuters) - Um oficial sênior da força aérea italiana disse neste sábado esperar que os planos de França e Alemanha para desenvolver um novo avião de guerra possam incluir outros países europeus. 

França e Alemanha anunciaram em julho que construiriam juntas um novo jato de combate europeu para substituir o European Eurofighter e o francês Dassault Rafale. 

A declaração conjunta não especificiou qual papel outro país europeu teria no projeto, se é que teria algum. A Itália é parceira no projeto do Eurofighter, ao lado de França, Alemanha, Espanha e Reino Unido.

O chefe da gabinete da Força Áerea da Itália, Enzo Vecciarelli, disse à Reuters que não conseguia ver o desenvolvimento de "um sistema tão complicado" sem incluir a indústria aérea de outros países europeus. 

"Precisamos buscar que todos os países se juntem a um novo empreendimento para desenvolver um avião de quinta geração", disse em uma conferência militar, em Dubai.

O F-35, produzido pela Lockheed Martin nos Estados Unidos, é o único jato de combate de quinta geração, de acordo com o seu produtor. 

Quinta geração é uma definição que varia entre os produtores, mas, em termos gerais, inclui capacidade avançada e alto nível de conectividade computadorizada. 

França e Alemanha buscam desenvolver um roteiro até meados de 2018 para liderarem o desenvolvimento de um novo jato para substituir as frotas atuais.

(Reportagem de Alexander Cornwell)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos