Irã cumpre principais limites do acordo nuclear, mostra relatório de regulador da ONU

VIENA (Reuters) - O Irã permaneceu dentro dos limites essenciais impostos às suas atividades nucleares pelo acordo de 2015 com seis potências mundiais, mostrou na segunda-feira um relatório do órgão de supervisão atômica da Organização das Nações Unidas (ONU).

O relatório foi o primeiro desde que o presidente norte-americano, Donald Trump, classificou o acordo de 2015 entre Irã, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia, China e a União Europeia como o "pior acordo jamais feito", não chancelando o cumprimento do pacto pelo Irã. Essa decisão, no entanto, não constituiu um abandono do acordo pelos EUA.

O estoque de urânio pouco enriquecido do Irã em 5 de novembro era de 96,7 kg, bem abaixo de um limite de 202,8 kg, e o nível de enriquecimento não excedeu um limite de 3,67 por cento, de acordo com o relatório confidencial da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) enviado para Estados-membros e visto pela Reuters.

O estoque iraniano das chamadas águas pesadas, um moderador usado em um tipo de reator que pode produzir plutônio, potencial combustível de uma bomba nuclear, situava-se em 114,4 toneladas métricas, abaixo de um limite de 130 toneladas acertadas pelas partes no acordo.

(Reportagem de Shadia Nasralla)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos