Taiwan diz ter sido excluído de conversas climáticas da ONU por pressão da China

Por Jess Macy Yu

TAIPEI (Reuters) - Taiwan disse que seu ministro do Meio Ambiente foi impedido de comparecer à reunião climática anual da Organização das Nações Unidas (ONU) mesmo com credencial de participante não governamental devido à pressão da China.

Trata-se do caso mais recente em que a autogovernada Taiwan é barrada em um evento internacional por causa da oposição da China, que rejeita que a ilha –-reivindicada por Pequim sob a política "Uma China"-- receba qualquer coisa semelhante ao status de um Estado independente.

O ministro da agência de proteção ambiental, Lee Ying-yuan, esperava participar de uma reunião da ONU sobre mudança climática na Alemanha, informou o Ministério das Relações Exteriores da ilha em um comunicado na noite de segunda-feira.

"Devido às intervenções da China, o ministro de proteção ambiental Lee não pôde entrar na reunião da UNFCCC", disse o informe em referência à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

As relações entre Pequim e Taipei degeneraram desde que Tsai Ing-wen foi eleita como presidente taiwanesa no ano passado. A China acredita que ela quer uma independência formal para Taiwan, uma linha vermelha para Pequim. Tsai afirma que quer manter a paz com a China, mas que defenderá a democracia e a segurança de Taiwan.

O porta-voz da chancelaria de Taiwan, Andrew H.C. Lee, disse em uma coletiva de imprensa em Taipei que a presidente acredita que a mudança climática é um tema importante e que a ilha se esforçará para participar de reuniões internacionais que o abordam.

Em Pequim, o porta-voz da chancelaria chinesa, Geng Shuang, disse que a posição de seu país é muito clara.

"Na questão de Taiwan participar de eventos internacionais, a posição da China é muito clara: que ela deve obedecer ao princípio de Uma China", disse Geng aos repórteres, sem dar detalhes.

Desde 2009, quando Taiwan anunciou sua intenção de participar de reuniões da ONU sobre a mudança climática, o governo ajudou autoridades a obterem credenciais para conversas como participantes não-governamentais para comparecerem ao encontro internacional. Taiwan participou no ano passado com uma delegação de nível inferior.

(Reportagem adicional de Philip Wen e Ben Blanchard, em Pequim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos