Submarino argentino com 44 tripulantes continua desaparecido

BUENOS AIRES (Reuters) - Um submarino militar argentino, cuja última comunicação foi feita há mais de dois dias, permanece desaparecido no mar com 44 tripulantes a bordo apesar dos esforços para encontrá-lo, disse a Marinha argentina na noite de sexta-feira.

O submarino ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira, quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

Desde então, e a despeito das tarefas de busca, não houve notícias da embarcação, de acordo com a Marinha do país, cuja principal hipótese até agora é de um problema com o equipamento de comunicação.

"Esperamos que esteja na superfície", disse a jornalistas Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, acrescentando que o submarino está em "estado de busca e resgate", que permite incrementar o raio de busca.

O porta-voz da Marinha explicou que, além dos recursos aéreos e marítimos da Argentina, uma aeronave da agência aeroespacial norte-americana NASA sobrevoou parte do Atlântico Sul onde o submarino estaria.

Por sua vez, o governo chileno disse que enviou uma aeronave de observação para ajudar na busca, enquanto o Ministério das Relações Exteriores argentino informou que o Reino Unido ofereceu suporte logístico. Os governos do Brasil, Uruguai, Peru e África do Sul também ofereceram assistência à Argentina, de acordo com a força.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, afirmou em sua conta no Twitter que o governo estava empenhado em usar todos os recursos internacionais para encontrar o submarino.

(Por Jorge Otaola, Nicolás Misculin, Hernán Nessi e Maximilian Heath)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos