Gerry Adams deixa liderança do Sinn Fein e marca fim de uma era no nacionalismo irlandês

Por Conor Humphries

DUBLIN (Reuters) - O líder do Sinn Fein, Gerry Adams, figura fundamental na vida política da Irlanda por quase 50 anos, disse no sábado que vai deixar o cargo de líder do partido e completar uma mudança de geração na antiga ala política do Exército Republicano Irlandês (IRA).

Considerado por muitos como o rosto do IRA durante a campanha contra o comando britânico na Irlanda do Norte, Adams se reinventou como um pacificador na região problemática e depois como um parlamentar populista de oposição na República da Irlanda.

Adams disse que será substituído como presidente do partido, cargo que ocupa desde 1983, em uma conferência do partido no ano que vem. Ele também não irá disputar a reeleição para o Parlamento irlandês.

"O republicanismo nunca foi tão forte... Mas liderança significa saber quando é hora de mudar. Essa hora é agora", disse Adams em um discurso emotivo em uma conferência do partido.

"Tenho total confiança na próxima geração de líderes", disse ele.

Adams ficou no palco para que a multidão de 2.500 pessoas, algumas em lágrimas, lhe ovacionasse de pé. Em seguida, cantaram em uníssono uma canção irlandesa tradicional sobre o caminho de casa, seguido pelo hino nacional.

Adams deve certamente ser sucedido por uma figura sem envolvimento direto nas décadas de conflito na Irlanda do Norte, um cenário que faria do Sinn Fein um parceiro de coalizão mais palatável na República da Irlanda, onde nunca esteve no poder.

(Por Conor Humphries e Padraic Halpin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos