Partido governista do Zimbábue expulsa Mugabe

MacDonald Dzirutwe e Joe Brock

O presidente Robert Mugabe foi removido da liderança do partido governista do Zimbábue. Ele foi substituído por Emmerson Mnangagwa, vice que havia dispensou neste mês, disseram à Reuters fontes em uma reunião especial do ZANU-PF para decidir o destino de Mugabe.

"Ele foi expulso", disse um dos delegados. "Mnangagwa é nosso novo líder."

A esposa de Mugabe, Grace, que tinha ambição de suceder o marido, também foi expulsa do partido.

Falando antes da reunião, o líder dos veteranos de guerra Chris Mutsvangwa disse que Mugabe, de 93 anos, estava ficando sem tempo para negociar sua saída e que deveria deixar o país enquanto podia. "Ele está tentando barganhar uma saída digna", afirmou.

Mutsvangwa ameaçou convocar novos protestos se Mugabe se recusasse a sair. Ele agora está na fila para comandar um governo de unidade interino pós-Mugabe que se focará em reconstruir laços com o resto do mundo e em estabilizar uma economia em queda livre.

Milhares de manifestantes saíram às ruas da capital Harare neste sábado (18) para pedir a saída do presidente em uma mobilização apoiada pelo Exército, que assumiu nesta semana o controle do país.

As manifestações contra Mugabe, que começaram de forma pacífica na manhã deste sábado, encerram uma semana de crise política sem precedentes no Zimbábue, onde as Forças Armadas tomaram o controle do país e colocaram em prisão domiciliar o chefe de Estado no poder desde 1980.

A intervenção do Exército representa uma guinada no longo reinado de Mugabe, marcado pela repressão de qualquer oposição e uma grave crise econômica. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos