Coreia do Norte dispara míssil balístico intercontinental que atingiu Mar do Japão, diz Pentágono

Por Phil Stewart e Christine Kim

WASHINGTON/SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte disparou um míssil que caiu próximo ao Japão na quarta-feira (horário local), no primeiro teste de Pyongyang desde o lançamento de um míssil sobre o país vizinho em meados de setembro, e o Pentágono informou que sua avaliação inicial foi de que se trata de um míssil balístico intercontinental (ICBM).

A Coreia do Norte lançou o míssil uma semana após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, colocar a Coreia do Norte de volta a uma lista norte-americana de países que Washington diz que apoiam terrorismo. A designação permite que os EUA imponham mais sanções, embora alguns especialistas tenham dito que isto arrisca inflamar tensões na península coreana.

Trump disse que o mais recente lançamento norte-coreano "é uma situação que vamos lidar".

O Pentágono informou em sua avaliação inicial que o míssil era um ICBM lançado de Sain Ni, na Coreia do Norte, que viajou por cerca de mil quilômetros antes de cair no Mar do Japão. O Pentágono acrescentou que o míssil não apresentava uma ameaça aos EUA, seus territórios ou seus aliados.

O governo do Japão estimou que o míssil voou por cerca de 50 minutos e aterrissou no mar na zona econômica exclusiva do Japão, relatou a emissora japonesa NHK. Um míssil de 29 de agosto disparado pela Coreia do Norte que voou sobre o Japão esteve no ar por 14 minutos.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que Tóquio estava solicitando uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas. Os EUA também fizeram esse pedido.

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul informou que o míssil de quarta-feira foi disparado de Pyongsong, uma cidade na província de Pyongan Sul, por volta das 16h17, no horário de Brasília, sobre o mar entre a Coreia do Sul e Japão. Os militares sul-coreanos disseram que o míssil teve uma altitude de cerca de 4.500 km e voou 960 km.

Minutos após a Coreia do Norte disparar o míssil, as Forças Armadas da Coreia do Sul anunciaram que conduziram um teste de disparo de míssil em resposta.

A emissora pública japonesa NHK relatou que três projéteis foram disparados, o mais perto deles aterrissando a 210 quilômetros a oeste de solo do norte do Japão, sugerindo que o míssil se quebrou em pedaços.

A Casa Branca informou que o presidente Trump foi informado enquanto o míssil ainda estava no ar.

Duas fontes do governo dos EUA disseram mais cedo que especialistas do governo norte-americano acreditavam que a Coreia do Norte poderia conduzir um novo teste de mísseis dentro de dias.

Depois de disparar mísseis a um ritmo de cerca de dois ou três por mês desde abril, os lançamentos de mísseis norte-coreanos sofreram uma pausa depois do lançamento de um míssil que passou pela ilha japonesa de Hokkaido, em 15 de setembro.

(Reportagem de Christine Kim em Seul; Linda Sieg e William Mallard em Tóquio; Mark Hosenball e Tim Ahmann em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos