Protestos por eleição em Honduras deixam 1 morto e dezenas de feridos; mais de 100 são presos

TEGUCIGALPA (Reuters) - Ao menos um manifestante morreu, mais de 20 pessoas ficaram feridas e mais de 100 foram presas em Honduras após uma contagem de votos polêmica da eleição presidencial gerar protestos em meio a acusações da oposição de fraude eleitoral.

O país irá publicar o resultado final da eleição presidencial de domingo às 21h (horário local) desta sexta-feira, disse o chefe do órgão eleitoral hondurenho, David Matamoros.

A corte eleitoral irá contar a mão cerca de 1.031 urnas, ou cerca de 6 por cento do total, que possuíam irregularidades, disse Matamoros.

Resultados da eleição inicialmente favoreciam o candidato da oposição e estrela da TV, Salvador Nasralla, por cinco pontos, com metade dos votos apurados. Os votos então giraram a favor do presidente Juan Orlando Hernández, apoiado pelos Estados Unidos, após a votação ser interrompida na segunda-feira e retomada mais de um dia depois.

Com a contagem regular de urnas finalizada, Hernández, do Partido Nacional, de centro-direita, tinha uma liderança de menos de 50 mil votos.

Luis Larach, presidente do lobby empresarial COHEP, disse à Reuters que a pequena diferença, de 1,5 ponto percentual entre os candidatos, significa que a contagem a mão será crucial.

Fontes da polícia disseram que pelo menos um homem foi baleado e morto em um protesto na cidade de La Ceiba, enquanto cerca de 12 membros da força militar e policial foram feridos em manifestações que geraram caos no trânsito nesta sexta-feira.

    (Por Gabriel Stargardter e Gustavo Palencia)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos