Polícia alemã examina mais correspondências suspeitas após pacote explosivo de Potsdam

BERLIM (Reuters) - A polícia da Alemanha investigou mais a fundo nesta segunda-feira correspondências suspeitas encontradas em todo o país enquanto tenta capturar um chantagista que enviou um pacote-bomba defeituoso a uma farmácia da cidade de Potsdam na semana passada.

Descobriu-se que o pacote, que continha fogos de artifício poderosos, fios e pregos e não explodiu, era uma extorsão criminosa contra a empresa de logística DHL, e não "terrorismo", disseram autoridades alemãs no domingo.

    A DHL, que pertence ao Deutsche Post, alertou seus clientes nesta segunda-feira que outros pacotes suspeitos podem chegar por meio de seu serviço entre os milhões que são enviados durante o período de festividades.

    A empresa disse que não mudará seu princípio de sigilo postal para controlar o conteúdo dos pacotes.

Mais pacotes suspeitos foram relatados às autoridades em todo o país –um deles, que a mídia alemã suspeitou conter uma granada, foi enviado à chancelaria estadual da Turíngia, no leste, mas a polícia só encontrou catálogos enrolados em seu interior.

A polícia de Brandenburgo, Estado do leste do país onde Potsdam se situa, disse ter verificado 10 pacotes suspeitos nesta segunda-feira, mas os liberou.

A corporação disse que uma equipe especial que investiga o volume enviado à farmácia de Potsdam foi duplicada e agora conta com mais de 50 agentes, e que está buscando o chantagista.

         (Por Riham Alkousaa)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos