Premiê da Escócia não vê razão para não ter acordo especial do Brexit como Irlanda do Norte

EDIMBURGO (Reuters) - Um acordo para manter a Irlanda do Norte em "alinhamento regulatório" com a União Europeia após o Brexit pode ser replicado em outras partes do Reino Unido, disse NicolaSturgeon, líder do governo pró-independência da Escócia, nesta segunda-feira.

Mais cedo, fontes do governo da Irlanda disseram que Londres havia concordado em manter tal alinhamento com a Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, mas compartilha uma fronteira terrestre com a República da Irlanda, país membro da União Europeia.

"Se uma parte do Reino Unido pode manter alinhamento regulatório com a União Europeia e efetivamente permanecer no mercado único (que é a solução certa para a Irlanda do Norte), certamente não há nenhuma razão prática para que outros não possam", disse Sturgeon, no Twitter.

No referendo de 2016, no qual o Reino Unido como um todo votou para deixar a União Europeia, uma ampla maioria dos escoceses votou para permanecer no bloco. Até agora, o governo britânico tem descartado qualquer acordo especial do Brexit para a Escócia que refletiria isso.

O governo escocês tem feito campanha para que o Reino Unido permaneça dentro do mercado único e união aduaneira europeus, e havia argumentado originalmente que a Escócia poderia continuar no mercado único mesmo se o restante do Reino Unido saísse.

(Reportagem de Elisabeth O'Leary)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos