Rússia denomina Rádio Europa Livre e Voz da América como "agentes estrangeiros"

Por Andrew Osborn

MOSCOU (Reuters) - A Rússia denominou a Rádio Europa Livre/Rádio Liberdade (RFE/RL, na sigla em inglês) e a Voz da América como "agentes estrangeiros" nesta terça-feira, uma medida que visa complicar sua atuação em retaliação ao que Moscou classifica como uma pressão inaceitável dos Estados Unidos contra a mídia russa.

A represália russa deve azedar ainda mais as já conturbadas relações entre EUA e Rússia, e é parte da repercussão das alegações de que o Kremlin interferiu na eleição presidencial norte-americana do ano passado a favor do presidente Donald Trump, algo que Moscou nega.

Autoridades de inteligência dos EUA acusaram o Kremlin de usar a mídia russa que financia de influenciar os eleitores norte-americanos, e no mês passado a emissora estatal russa RT cumpriu relutantemente uma solicitação dos EUA de registrar uma filiada sediada nos EUA como um "agente estrangeiro", conforme a Lei de Registro de Agentes Estrangeiros.

O Kremlin qualificou a medida como um ataque à liberdade de expressão e diz que a nova lei de mídia da Rússia, que críticos ocidentais viram como uma reação desproporcional, é uma retaliação.

Em outubro parlamentares russos apressaram a legislação necessária e o presidente Vladimir Putin a sancionou em 25 de novembro.

O Ministério da Justiça russo disse, em um comunicado publicado em seu site nesta terça-feira, que denominou formalmente a Voz da América, patrocinada pelo governo dos EUA, e a RFE/RL, além de sete organizações de notícias russas ou de línguas locais administradas pela RFE/RL, como "desempenhando o papel de agentes estrangeiros".

O presidente da RFE/RL, Thomas Kent, disse em um vídeo que sua organização está comprometida a levar adiante seu trabalho jornalístico na Rússia, mas que espera "ainda mais limitações para o trabalho de nossa empresa".

"Até agora a natureza completa destas limitações é desconhecida", disse Kent. "Estudaremos cuidadosamente todas as comunicações do ministério e de outras organizações oficiais russas".

A Voz da América não respondeu de imediato a um pedido de comentário.    

A nova denominação sujeita as organizações de notícias apoiadas pelos EUA aos mesmos requerimentos aplicados a organizações não-governamentais de financiamento estrangeiro, conforme uma lei de 2012.

Segundo esta lei, "agentes estrangeiros" devem incluir, em qualquer informação que publicarem ou transmitirem a audiências russas, uma menção a sua denominação de "agentes estrangeiros".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos