PUBLICIDADE
Topo

Polícia australiana diz não suspeitar de terrorismo em atropelamento de pedestres

21/12/2017 10h22

Por Melanie Burton e Paulina Duran

MELBOURNE (Reuters) - Um motorista atropelou pedestres deliberadamente com um carro e deixou 19 feridos em um cruzamento movimentado na cidade australiana de Melbourne nesta quinta-feira, mas a polícia disse não acreditar que o incidente seja relacionado com terrorismo.

Em janeiro, quatro pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas quando um homem atropelou pedestres em um local a apenas algumas centenas de metros de distância do incidente desta quinta-feira. Essa também não foi considerada uma ação terrorista.

"Neste momento, nós não temos nenhuma evidência ou inteligência para indicar uma conexão com terrorismo", disse o comissário-chefe interino da polícia, Shane Patton, que acrescentou que o motorista sofria de problemas de saúde mental.

Quatro dos feridos estão em estado grave.

Jim Stoupas, dono de uma loja perto do cruzamento, disse à Reuters que o veículo estava a 100 km/h e que o cruzamento estava lotado, apenas alguns dias antes do Natal.

"Ele simplesmente se jogou nos pedestres e o que o parou foi, eu acho, apenas a quantidade de pedestres que ele havia derrubado", disse Stoupas por telefone.

A polícia deteve dois homens após o incidente, mas eles ainda não foram acusados formalmente.

(Reportagem de Melanie Burton, em Melbourne, e Paulina Duran, em Sydney; Reportagem adicional de Sonali Paul)