Partidários veem vitória de ex-jogador George Weah na eleição presidencial da Libéria

Por Alphonso Toweh e James Giahuye

MONRÓVIA (Reuters) - Os partidários do ex-astro de futebol George Weah disseram nesta quarta-feira que ele deve vencer o segundo turno da eleição presidencial da Libéria contra o vice-presidente, Joseph Boakai, no que será a primeira transferência de poder democrática do país em mais de sete décadas.O vice-gerente de operações de campanha de Weah, Morluba Morlu, afirmou que sua previsão se baseou na contagem de votos por região que ele disse estarem chegando aos poucos de todo o território desde a votação de terça-feira.  As autoridades eleitorais da Libéria começaram a contar as urnas dos 15 condados liberianos nesta quarta-feira e planejam anunciar resultados preliminares ainda de tarde. Os resultados finais são esperados para a quinta-feira.Mas todos os números parciais extraoficiais anunciados em rádios locais mostraram o favorito Weah na liderança, e Morlu disse acreditar que seu candidato vencerá com cerca de 70 por cento dos votos."Está claro. Só estamos esperando (a comissão eleitoral) anunciar os resultados e declará-lo presidente", disse Morlu. "Estamos pedindo que... Boakai reconheça a derrota e parabenize George Weah$escape.getQuote().Autoridades do governista Partido de Unidade de Boakai não estavam disponíveis de imediato para comentar, mas os apoiadores presentes às filiais do partido estavam receosos a respeito das perspectivas de seu candidato."Estamos ouvindo o resultado que o rádio está dando. Ao menos estamos satisfeitos com os resultados do condado de Lofa", disse Jerry Mulbah, referindo-se à terra natal de Boakai, situada no norte da Libéria, onde cifras extraoficiais o colocam na dianteira.A Libéria, a república moderna mais antiga da África, foi fundada por escravos norte-americanos libertos em 1847, mas sua última transferência de poder democrática ocorreu em 1944.Weah e Boakai estão disputando a sucessão da presidente Ellen Johnson Sirleaf, cujos 12 anos de governo consolidaram a paz no país do oeste africano depois do final de uma guerra civil em 2003.Muitos liberianos criticaram Johnson Sirleaf por não fazer o suficiente para erradicar a pobreza e a corrupção endêmicas e estão ansiosos por uma nova liderança.Weah, que foi eleito melhor jogador do mundo em 1995, perdeu a eleição de 2005 para Johnson Sirleaf e se posicionou como alguém de fora do sistema que proporcionará benefícios tangíveis para a população jovem do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos