Criança brincando com fogão pode ter iniciado incêndio fatal em Nova York, diz prefeito

Jonathan Allen

Em Nova York

  • Amr Alfiky/Reuters

    Bombeiros atuam para apagar chamas em apartamento no Bronx, em Nova York, no dia 28 de dezembro

    Bombeiros atuam para apagar chamas em apartamento no Bronx, em Nova York, no dia 28 de dezembro

Um criança que brincava com um fogão pode ter causado o incêndio em um prédio de apartamentos de Nova York que matou 12 pessoas, incluindo quatro crianças, disse o prefeito Bill de Blasio nesta sexta-feira.

O incêndio, o mais letal na cidade em um quarto de século, irrompeu pouco antes das 19h locais na quinta-feira no primeiro andar de um prédio de tijolos e se alastrou rapidamente pelos pisos superiores, matando pessoas em vários deles, informou o Corpo de Bombeiros da cidade de Nova York.

"O que pensamos a esta altura é que, infelizmente, emanou de um acidente, uma criança pequena brincando com um fogão no primeiro andar do edifício", disse De Blasio em uma entrevista à rádio WNYC.

Crianças de 1, 2 e 7 anos morreram, além de quatro homens e quatro mulheres, segundo a mídia local. Um corpo não identificado também foi encontrado.

Autoridades disseram que bombeiros resgataram 12 pessoas do prédio e que quatro pessoas estão hospitalizadas em estado grave. Mais de 160 bombeiros de quatro esquadrões responderam ao incêndio.

O prédio de 26 apartamentos tinha ao menos seis irregularidades, de acordo com registros municipais. Uma se deve a um detector de fumaça quebrado em um apartamento no primeiro andar, relatada em agosto. Não ficou claro se o detector foi consertado ou substituído ou se teve qualquer influência no incêndio.

"Sei que havia preocupações a respeito do próprio edifício", disse De Blasio à WNYC. "Com base na pesquisa que temos neste momento, não parece que havia qualquer coisa problemática com o edifício ou com o sistema anti-incêndio do edifício".

O prédio está localizado em Belmont, no bairro do Bronx, uma vizinhança essencialmente residencial e unida conhecida como "Pequena Itália", próxima da Universidade Fordham e do Zoológico do Bronx.

O incêndio foi o mais letal na metrópole desde que um incendiário ateou fogo a um clube noturno do Bronx em 1990, matando 87 pessoas dentro do local, que não tinha saídas de emergência, alarmes ou irrigadores, segundo o jornal The New York Times.

Em 2007, dez imigrantes do Mali, sendo nove crianças, morreram depois que um aquecedor pegou fogo em um edifício do Bronx.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos