Chefe de direitos humanos da ONU pede que Irã alivie tensões e investigue mortes em protestos

GENEBRA (Reuters) - O alto comissário da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra'ad al Hussein, pediu nesta quarta-feira que o Irã controle suas forças de segurança para evitar mais violência e respeite o direito dos manifestantes de liberdade de expressão e reunião pacífica.

Al Hussein disse em comunicado que mais de 20 pessoas morreram e centenas foram presas na última semana no Irã e pediu "investigações completas, independentes e imparciais de todos os atos de violência que aconteceram".

Manifestantes "tem o direito de serem ouvidos", disse. Precisa haver "um esforço conjunto pelas autoridades para garantir que todas as forças de segurança respondam de uma maneira que seja proporcional e estritamente necessária, e completamente em linha com a lei internacional".

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos