Macron pede diálogo com Irã e critica EUA e Israel por comentários belicosos

PARIS (Reuters) - O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta quarta-feira que é importante manter diálogo com o Irã, alertando que o tom de comentários adotado pelos Estados Unidos, Israel e Arábia Saudita em relação a Teerã é praticamente um caminho à guerra.

“A linha oficial seguida pelos Estados Unidos, Israel e Arábia Saudita, que são nossos aliados em diversas maneiras, é quase o que nos levaria à guerra”, disse Macron a repórteres.

A linha sendo adotada é “uma estratégia deliberada para alguns”, disse.

A França, disse Macron, quer manter algum equilíbrio.

“Caso contrário, nós acabamos reconstruindo furtivamente um ‘eixo do mal’”, disse, se referindo a um comentário do ex-presidente norte-americano George W. Bush, que usou este termo para descrever países incluindo o Irã, Iraque e Coreia do Norte.

Macron também disse que só irá visitar o Irã caso haja uma volta ao respeito às liberdades.

(Reportagem de Jean-Baptiste Vey)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos