Verificação mais rigorosa de imigrantes pelo governo Trump reduz emissão de vistos para familiares

Mica Rosenberg

Em Nova York

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está insistindo para que o Congresso impeça que imigrantes ilegais patrocinem familiares distantes que querem se mudar para o país, dizendo que a assim chamada "imigração em cadeia" representa uma ameaça à segurança nacional.

Mesmo sem uma ação legislativa, porém, o número de imigrantes que obtiveram vistos com base no parentesco diminuiu em 2017, chegando ao nível mais baixo em mais de uma década, mostrou uma análise de dados dos Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS, na sigla em inglês) feita pela Reuters. A redução não havia sido noticiada anteriormente.

O governo Trump adotou uma série de medidas para examinar a imigração ilegal mais atentamente, mas estas vêm sendo eclipsadas pelos esforços mais explícitos do presidente para reprimir a imigração ilegal, como seus clamores pela construção de um muro na fronteira com o México e mais prisões de pessoas que moram no país de maneira irregular.

Mas ultimamente Trump vem mirando a imigração em cadeia, argumentando que ela permite que um único imigrante "traga dezenas com graus de parentesco cada vez mais distantes", e "sem nenhum critério de seleção verdadeiro". Ele disse que um bengalês que detonou uma bomba improvisada em um terminal de transporte movimentado da cidade de Nova York em dezembro foi um exemplo cabal dos perigos do sistema.

Defensores da imigração reagem dizendo que ninguém se qualifica automaticamente para um visto por ter um familiar nos EUA. Todos os imigrantes passam por uma verificação de segurança e podem enfrentar anos de espera antes de conseguirem ser aprovados.

O foco intensificado na imigração em cadeia está sendo acompanhado por uma redução geral nos julgamentos de vistos com base no parentesco, conhecidos como I-130s, revelou a análise da Reuters.

A quantidade de aprovações diminuiu em quase um quarto nos primeiros nove meses de 2017, ficando em cerca de 406 mil --no mesmo período do ano anterior elas passaram de 530 mil, apesar do número semelhante de pedidos feitos durante os dois períodos, apontaram dados do USCIS.

A redução foi ainda mais acentuada quando se analisam os I-130 aprovados para parentes que não eram familiares de primeiro grau. Estes diminuíram em 70 por cento no mesmo período, passando de mais de 108 mil nos primeiros nove meses de 2016 para 32.500 no mesmo período de 2017.

O USCIS disse que, como existe um número limitado de vistos para esta categoria, o serviço prioriza o processamento de vistos com disponibilidade mais imediata, e que existe uma flutuação normal no número de vistos que são apresentados e decididos de ano para ano. (Reportagem adicional de Yeganeh Torbati em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos