Parlamentares britânicos defendem "imposto do café" para reduzir desperdício de copos descartáveis

Por Costas Pitas

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido deveria cobrar um imposto de 25 centavos de libra sobre copos de café descartáveis para reduzir o desperdício, e proibí-los totalmente se uma meta de reciclagem não for atingida até 2023, disse uma comissão parlamentar nesta sexta-feira.

Menos de 1 por cento dos copos de café são reciclados no Reino Unido devido ao forro de plástico firmemente colado, às dificuldades de reciclar embalagens que estiveram em contato com comidas e bebidas e à falta de instalações adequadas, disseram os parlamentares.

As redes Pret A Manger, Costa Coffee, Caffe Nero e Greggs, junto com a norte-americana Starbucks, estão entre as maiores vendedoras de café do Reino Unido e cresceram rapidamente nos últimos 10 anos para atender a uma crescente demanda.

Embora algumas lojas ofereçam descontos para clientes que usem sua própria caneca, apenas entre 1 e 2 por cento dos consumidores aceitam a proposta, de acordo com a comissão de auditoria ambiental do Parlamento, que disse que, dessa forma, um "imposto do café" é necessário.

"O Reino Unido joga fora 2,5 bilhões de copos de café descartáveis todos os anos, o suficiente para dar a volta no planeta cinco vezes e meia", disse a presidente da comissão, Mary Creagh.

"Estamos chamando à ação para reduzir o número de copos de uso único, promover copos reutilizáveis sobre copos descartáveis e reciclar todos os copos de café até 2023", disse.

A comissão disse que o dinheiro arrecadado pela taxa deveria ajudar a melhorar instalações de reciclagem e que, se a meta de 2023 não for atingida, copos de café descartáveis devem ser banidos no Reino Unido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos