Coalizão entre esquerda e direita é possível na Itália, diz ministro a jornal

Por Valentina Za

MILÃO (Reuters) - Uma coalizão entre os principais partidos de esquerda e direita da Itália não pode ser descartada caso nenhum ganhador claro surja das eleições gerais que se aproximam, disse o ministro da Economia do país neste domingo.

A Itália votará em 4 de março em uma eleição que deverá produzir um parlamento sem vencedor claro, alimentando instabilidade em um país tornado vulnerável pela terceira maior dívida pública do mundo e fraco potencial de crescimento.

Em uma entrevista ao jornal Corriere della Sera neste domingo, Pier Carlo Padoan disse esperar que nenhum dos três grandes partidos --o de esquerda Partito Democratico (PD), o de direita Forza Italia (FI) e o anti-establishment 5-Star Movement-- consiga governar sozinho.

Enquanto o de centro-direita deverá ganhar o maior número de assentos em março, pesquisas de opinião sugerem que não ganhará a maioria absoluta.

Questionado se os partidos PD e FI poderiam formar um governo, Padoan disse: "Em um contexto de alta incerteza, nada pode ser descartado".

"Tal incerteza já está sendo percebida. Mercados financeiros estão bastante nervosos, ao que me parece."

Partidos de esquerda e direita já se apoiaram no poder anteriormente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos