Justiça chinesa condena 2 pessoas à prisão perpétua por esquema de pirâmide de US$2,4 bi

CINGAPURA (Reuters) - Um tribunal chinês condenou duas pessoas à prisão perpétua por fraude em um esquema de pirâmide de 15,6 bilhões de iuanes (cerca de 2,4 bilhões de dólares) que prejudicou mais de 200 mil pessoas.

As figuras-chave do esquema, Huang Dingfang e Cai Keyi, foram condenadas na segunda-feira no Tribunal Intermediário do Povo de Hangzhou, segundo comunicado no site da corte.

Outros 17 envolvidos receberam sentenças de até 12 anos de prisão, informou o tribunal da cidade do leste da China.

Huang criou o Longyan E-commerce Co Ltd em janeiro de 2015 e trabalhou com outra empresa de propriedade de Cai para roubar mais de 200 mil investidores em mais de 15,6 bilhões de iuanes, disse o tribunal.

Eles prometeram retornos anuais de mais de 250 por cento aos investidores que pagaram 4.000 iuanes cada. Eles então criaram uma terceira empresa para vender ações, dizendo que a companhia seria listada no mercado acionário dos Estados Unidos.

O tribunal disse que ordenou que os 21 réus devolvam mais de 5,7 bilhões de iuanes para mais de 170 mil investidores.

A China lançou uma campanha para erradicar os chamados esquemas de pirâmide, que geralmente prometem às pessoas que irão enriquecer recrutando novos investidores para o negócio.

(Reportagem de Lee Chyen Yee, em Cingapura)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos