Membro da Assembleia Constituinte da Venezuela é assassinado a tiros

Um membro da Assembleia Constituinte da Venezuela foi baleado e morto no oeste do país por dois assaltantes em uma moto, informaram autoridades do país nesta quinta (11).

O advogado Tomas Lucena, 31, estava em uma pick-up com seus pais na tarde de quarta quando foi baleado várias vezes. Ele morreu em um hospital no estado de Trujillo, segundo documento oficial.

Relativamente desconhecido na política venezuelana, Lucena foi um dos 545 membros da Assembleia Constituinte criada pelo presidente Nicolás Maduro, em um movimento condenado pelas potências do ocidente e por algumas nações latino-americanas.

Em discurso de horas na televisão pública, Maduro afirmou que Lucena, um pai de três crianças, foi atacado por razões políticas. "Ele foi morto por um homem de direita", disse. "Violência aqui, violência acolá… direto da embaixada dos Estados Unidos", acrescentou, sem tratar de nenhuma evidência ou prova.

A Venezuela hoje tem uma das maiores taxas de homicídio do mundo e está no quarto ano consecutivo de recessão, o que tem privado milhões de pessoas de ter acesso a três refeições diárias.

 

Tradutor: Camila Rodrigues da Silva

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos